05 setembro, 2005

Pé no barro e mão na massa

Na volta de São Domingos seguimos o trabalho para a oficina. Examinamos a terra local em várias pontos diferentes do terreno e vimos uma boa diversidade em poucos metros de distancia. Construimos uma parede com os bambus entrelaçados em uma tecnica de origem mexicana, o bahareque, que é basicamente uma outra versão do nosso clássico pau-a-pique. A mistura da massa ficou ótima, de muito boa aderencia e bem homogenea e como todo trabalho com o barro, foi muito divertido. Sobre a piscina, bem, essa ficou para nossa próxima visita, já que a chuva não deu trégua e seguimos nosso trabalho embaixo das lonas.


Quem já pisou no barro sabe!



Auri, Aquiles e Jorge com o pé na massa
Barro no bahareque!
Nossa despedida foi na base da biodança, fechamento com chave de ouro em uma experiencia maravilhosa, mágica, o tipo de momento que levamos no coração por toda vida. Com muita gratidão nos despedimos rumo a Porto Alegre, na passada para a Praia Grande (SC)